Berço para bebês na cor branca. O berço tem um kit berço nele e um urso de pelúcia amarelo.

A chegada de um bebê em casa muda hábitos, traz cuidados e faz muitos sonhos e planejamentos serem colocados em prática. Entre as grandes expectativas dessa nova fase está o quarto da criança. 

E nele, uma das estrelas é o berço do bebê e seus adereços. Entretanto, vocês, pais e mães, já pararam para pensar se tais itens, como o kit berço ou mesmo travesseiros, representam algum risco para seu filho? 

Mais do que levar em conta estética e escolha de cores e materiais usados nos móveis, é imprescindível criar um ambiente funcional e seguro para os pequenos. E quando se pensa nisso, o kit berço pode não ser uma boa ideia. 

Tire suas dúvidas e saiba como montar um berço seguro para seu filho. 

O que é kit berço?

O kit berço nada mais é do que um conjunto de itens que enfeitam o berço. Entre as opções mais comuns estão:

  • Protetores de berço (que protegem e ‘revestem’ as grades); 
  • Saias que podem ser colocadas no berço;
  • Tranças protetoras – semelhantes aos protetores, mas de forma trançada;
  • Travesseiros em formato de rolinhos;
  • Lençóis, edredons e fronhas;
  • Telas mosquiteiro;
  • Cabeceiras.

É seguro ter um kit berço?

Os itens podem variar muito de conjunto para conjunto, mas no geral eles trazem peças parecidas. Diante disso, a opinião de especialistas é praticamente unânime: kit berço é perigoso. 

Instituições como a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Academia Americana de Pediatria reprovam o uso desses itens quando se pensa em berço seguro.

De acordo com especialistas, tais peças podem cair sobre os pequenos durante a noite e provocar sufocamento. 

Além disso, ainda há riscos à medida que eles crescem. Quando as crianças desenvolvem habilidades motoras, elas podem usar tranças, travesseiros e almofadas como trampolim e, com isso, há grande chance de quedas e acidentes. 

Como ter um berço seguro para o meu bebê?

bebê dormindo. Ele veste uma camiseta de cor escura e está de olhos fechados. Só é possível ver seu tronco, face e mãos.
(Unsplash/Igordoon Primus)

A verdade é que a estética não deve sobrepor a segurança na hora de escolher um modelo de berço. Nesses casos, menos é realmente mais e a prioridade deve ser por um modelo mais simples e que não coloque o bebê em risco. 

Veja as principais recomendações, de acordo com a Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Pediatria

O que não levar para o berço

  • Almofadas e travesseiros;
  • Protetores de berços;
  • Bichos de pelúcia.

Como manter um berço seguro para o seu bebê

  • O colchão precisa ser firme e não dobrar facilmente;
  • O colchão deve ocupar todo o espaço interno do berço;
  • Espaços nas laterais, entre o berço e o colchão ou com as barras/ripas de proteção, não devem existir;
  • Não use lençóis e edredons; 
  • O berço não deve ter pintura descascada ou lascas no material, nem nenhuma outra peça quebrada.
  • Em dias frios, agasalhe o bebê. O berço tem que ficar sempre livre para evitar acidentes e possíveis sufocamentos.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Receba nossas novidades

Assine nossa newsletter e receba dicas exclusivas de cuidados e truques dos especialistas Cada Casa Um Caso.